NOTÍCIAS

ACECA


CRCPR faz mudanças em delegacias regionais do Estado

ÚLTIMAS

NOTÍCIAS

Face a adaptação aos novos regramentos que serão impostos pelo Conselho Federal de Contabilidade (CFC) e também pela diminuta procura por parte dos profissionais contábeis da região, o Conselho Regional de Contabilidade do Paraná (CRCPR) irá desativar a sua delegacia regional da cidade de Assis Chateaubriant*. Os profissionais da contabilidade desta base deverão, quando necessário, buscar atendimento no escritório regional deste Conselho da cidade de Toledo. O CRCPR agradece ao profissional Antonio Caibas que por 39 anos foi delegado da Delegacia Regional de Assis Chateaubriant e prestou serviços ao CRCPR. 

Na última semana, o vice-presidente de Desenvolvimento Regional do CRCPR, Aguinaldo Mocelin, acompanhado do conselheiro Sandro Di Carlo Teixeira e do diretor superintendente Gerson Borges de Macedo, realizaram visitas a várias cidades do interior do Estado, onde estiveram reunidos com lideranças contábeis locais, delegados regionais e profissionais da contabilidade. Na pauta principal esteve a definição dos titulares das delegacias do CRCPR, orientações aos mesmos e ajustes nas áreas de abrangência dessas representações, como a alteração realizada em Assis Chateaubriant. Foram visitadas as cidades de Ponta Grossa, Cascavel, Assis Chateaubriant, Umuarama, Loanda, Campo Mourão e Guarapuava.

Fonte: CRCPR
Últimas Noticias
Projeto aprimora Lei de Improbidade Administrativa

Tramita na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) projeto destinado a acelerar o processo de combate à improbidade administrativa. O texto do senador Flávio Arns (Rede-PR) modifica a Lei 8.429, de 1992,...

OIT pede avaliação do impactos da reforma trabalhista

A Comissão de Aplicação de Normas da Organização Internacional do Trabalho (OIT) pediu que o governo brasileiro avalie a necessidade de mudanças na Lei 13.467/2017, conhecida como reforma trabalhista. A comiss&atild...

Dados do IR mostram que super-ricos têm mais isenções e pagam men

Quanto maior a faixa de renda, maior é a parcela de rendimentos isentos, o que faz com que o topo da pirâmide pague uma alíquota efetiva menor. Faixa mais alta de renda paga, em média, 2% de IR, ao passo que faixas intermedi&aacut...