NOTÍCIAS

ACECA


Brasileiros já pagaram R$ 2,1 trilhões em impostos em 2018

ÚLTIMAS

NOTÍCIAS

O valor pago pelos brasileiros em impostos neste ano superou R$ 2,1 trilhões nesta quarta-feira (21), segundo o “Impostômetro” da Associação Comercial de São Paulo (ACSP). A marca chega um mês antes do que foi registrado ano passado (21 de dezembro), o que indica aumento na arrecadação tributária.

A pouco mais de um mês para o final do ano, o valor pago em impostos em 2018 já se aproxima do montante total registrado em 2017, de R$ 2,172 trilhões. A estimativa da entidade para arrecadação total em 2018 é de R$ 2,388 trilhões.

“O valor de R$ 2,1 trilhões se aproxima do total arrecadado no ano passado inteiro. Parte disso é reflexo de alguma recuperação econômica e da elevação de preços, especialmente da energia elétrica e dos combustíveis, que têm tributação elevada. Isso reforça a tese de que o problema das finanças públicas brasileiras não está no lado da receita. É preciso atacar o lado das despesas”, afirma Alencar Burti, presidente da ACSP e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp).

O painel eletrônico que calcula a arrecadação em tempo real está instalado na sede da associação, na Rua Boa Vista, região central da capital paulista. O impostômetro foi criado em 2005 e informa o valor total de impostos, taxas, contribuições e multas que a população brasileira paga para a União, os estados e os municípios.

O total de impostos pagos pelos brasileiros também pode ser acompanhado pela internet, na página do Impostômetro (www.impostometro.com.br). Na ferramenta, criada em parceria com o Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT), é possível acompanhar quanto o país, os estados e os municípios estão arrecadando com tributos e também saber o que dá para os governos fazerem com todo o dinheiro arrecadado.

Fonte: G1
Últimas Noticias
Projeto aprimora Lei de Improbidade Administrativa

Tramita na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) projeto destinado a acelerar o processo de combate à improbidade administrativa. O texto do senador Flávio Arns (Rede-PR) modifica a Lei 8.429, de 1992,...

OIT pede avaliação do impactos da reforma trabalhista

A Comissão de Aplicação de Normas da Organização Internacional do Trabalho (OIT) pediu que o governo brasileiro avalie a necessidade de mudanças na Lei 13.467/2017, conhecida como reforma trabalhista. A comiss&atild...

Dados do IR mostram que super-ricos têm mais isenções e pagam men

Quanto maior a faixa de renda, maior é a parcela de rendimentos isentos, o que faz com que o topo da pirâmide pague uma alíquota efetiva menor. Faixa mais alta de renda paga, em média, 2% de IR, ao passo que faixas intermedi&aacut...